Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Apesar da relativa estabilidade, empresários da construção seguem otimistas

A Indústria da Construção registrou, em agosto, uma redução do nível de atividade do setor. O nível de atividade ficou estável (49,7 pontos) e o emprego recuou na comparação com o mês anterior, ficando em 49,1 pontos, segundo dados da Sondagem Indústria da Construção de agosto, divulgada nesta segunda-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com apoio da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

A intenção de investimento recuou, alinhada com a queda da intensidade do otimismo, verificada no Índice de Confiança do Empresário Industrial da Construção que recuou 5 pontos, o que é considerado uma queda forte. Apesar disso, ele manteve-se acima da linha de 50 pontos.

Apesar dos resultados arrefecerem a tendência de avanço que vinha sendo apresentada nos últimos meses, as expectativas permanecem positivas e a confiança se sustenta acima de sua média histórica, refletindo a manutenção do otimismo no setor.

O recuo simultâneo das expectativas, da intenção de investir e da confiança em setembro refletem o contexto de maior incerteza, inflação elevada, aumento da taxa de juros e a instabilidade do cenário político. Mesmo com a piora do cenário, as expectativas do empresário para o setor se mantêm otimistas e disseminadas.

Matéria publicada na Agência CBIC