Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

ArcelorMittal anuncia investimento de R$ 4,3 bilhões no Brasil

Completando 100 anos de atividades no país, a ArcelorMittal anunciou que investirá R$ 4,3 bilhões em sua operação brasileira até 2024.

Os investimentos serão feitos na Usina de Monlevade, na cidade de João Monlevade, e na Mina de Serra Azul, em Itatiaiuçu, ambas em Minas Gerais. A Usina de Monlevade quase dobrará a capacidade produtiva, passando de 1,2 milhão de toneladas/ano de aço bruto para 2,2 milhões de toneladas/ano em 2024.

A Mina de Serra Azul terá sua produção praticamente triplicada, do atual 1,6 milhão de toneladas/ano para 4,5 milhões de toneladas/ano de minério de ferro.

Maior produtor de aço e de minério de ferro do país, o estado terá aumentada a produção de aço em cerca de um milhão de toneladas/ano para aplicação em produtos de alto valor agregado.

Já a produção de minério de ferro será aumentada em 4,9 milhões de toneladas/ano – considerando os 2,9 milhões de toneladas de Serra Azul somados ao acréscimo de 2 milhões de toneladas da Mina do Andrade, localizada em Bela Vista de Minas, que abastece a Usina de Monlevade.

A meta de aumento de produção projeta também a abertura de novas vagas de empregos permanentes. Quando as plantas estiverem operando a plena capacidade, em 2024, serão 1.350 novos postos de trabalho a serem preenchidos preferencialmente pelos moradores das comunidades que abrigam as unidades.

Do total de posições, 650 novos trabalhadores serão contratados para a Usina de Monlevade e 330 para a Mina do Andrade, enquanto 370 novos profissionais irão atuar na Mina de Serra Azul.

As obras de ampliação da Usina de Monlevade e da Mina de Serra Azul também gerarão empregos temporários pelas construtoras e empresas terceirizadas contratadas. A previsão é que, no pico das obras, cinco mil pessoas estejam trabalhando em Monlevade e 2,5 mil em Serra Azul, totalizando 7,5 mil trabalhadores.

A empresa acredita no crescimento sustentável do Brasil e no aumento da demanda por aço, especialmente em setores-chave da economia brasileira, como construção civil, automotivo, máquinas e equipamentos, e por minério de ferro, tanto no mercado interno quanto para exportação para ambos os produtos.

“Estamos otimistas com a demanda futura por parte das indústrias que trabalham com o nosso aço”, destaca Jefferson De Paula, presidente da ArcelorMittal Brasil e CEO Longos LATAM e Mineração Brasil.

Matéria publicada na Grandes Construções