Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Custos com materiais de construção acumulam variação de +29,98% em 12 meses

O Custo Unitário Básico (CUB) global da indústria da construção do Estado de São Paulo registrou variação nula em outubro de 2021 e acumula alta de 13,47% em 2021. O resultado da variação no acumulado de 12 meses é de +15,03%. O dado é do SindusCon-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo) e da FGV (Fundação Getulio Vargas). O CUB é o índice oficial que reflete a variação dos custos das construtoras, utilizado na atualização financeira dos contratos de obras.

Em outubro, a variação dos custos com materiais de construção foi nula no período na comparação com o mês anterior, acumulando variação expressiva de +29,98% em 12 meses e de +25,43% em 2021. As variações dos custos médios das construtoras em outubro com administrativo (salário dos engenheiros) e Mão de Obra foram nulas. A variação no ano com administrativo é de +5,01%; e, com Mão de Obra, no ano é de +5,99% e em 12 meses, +5,99%.

O CUB representativo da construção paulista (R8-N) ficou em R$ 1.745,79 por metro quadrado em outubro de 2021.

Com desoneração 
Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos, o CUB registrou variação nula em outubro, comparado ao mês de setembro. Em 12 meses, a variação foi de +15,68% e no ano, +14,00%. O custo médio da construção paulista subiu para R$ 1.632,81 por metro quadrado em outubro.

Em outubro, as variações dos custos médios das construtoras com materiais, administrativo (salários dos engenheiros) e mão de obra foram nulas.

Custos dos insumos
Em outubro, 15 itens apresentaram variações acima do IGP-M (-0,64%), sendo as mais representativas: Telha ondulada fibrocimento 6mm (+9,17%), Disjuntor tripolar 70 A (+3,85%), Fechadura, tráfego moderado acabamento cromo (+2,41%), Bacia sanitária branca com caixa acoplada 6 litros (+2,35%) e Tinta látex branca PVA (+2,23%).

No período, as variações mais expressivas medidas em 12 meses acima do IGP-M (+21,73%) foram: Aço CA-50 Ø 10 mm (+59,72%), Chapa compensado plastificado 18mm (+45,86%), Tubo de ferro galv. c/ costura Ø 2 1/2″ (+35,01%) e Fio cobre antichama isol. 750 V 2,5 mm² (+29,17%).

Matéria publicada no Sinduscon-SP