Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 80º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 72

A produtividade na construção tem grande potencial para melhorar, desde que adotadas melhores práticas, novos conceitos e que seja investido em tecnologia. Isso passa pela industrialização da construção, que será tema da Jornada sobre Tecnologias e Sistemas Construtivos, com minha participação e do engenheiro Augusto Pedreira de Freitas.

Essa questão é fundamental para contribuir com a diminuição de custos e melhoria da rentabilidade, ainda mais diante das incertezas no cenário doméstico, especialmente com o risco da crise energética e riscos fiscais. Os analistas do mercado financeiro continuam piorando as suas projeções para a inflação e os juros básicos da economia para 2021 e 2022.

Na área da construção, a CBIC avaliou que a Reforma do Imposto de Renda pode trazer concorrência desleal, impactando negativamente a atividade da construção civil como um todo, não gerando emprego e renda para o País. Por outro lado, a Comissão da Câmara aprovou desoneração da folha de pagamento até 2026 e incluir o segmento entre as áreas beneficiadas.

Na área imobiliária, as notícias foram positivas com o corte de juros anunciado pela Caixa, que pode incluir mais de 900 mil famílias para o financiamento de imóveis, segundo a Abrainc, com a avaliação da Brain e da CBIC de que não há problema de recursos no mercado imobiliário nacional e a intenção de compra dos brasileiros continua em um patamar interessante, e com o recorde no crédito imobiliário. 

Por fim, a newsletter destaca a venda dos negócios do Cimento da Holcim para a CSN, as informações tratadas na reunião do Conselho Superior da Indústria da Construção da FIESP, as mudanças anunciadas pelo Governo do Programa Casa Verde Amarela, a aplicabilidade de critérios ESG pela construção civil, e a construção da primeira edificação com concreto de carbono. 

Um abraço a todos.

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva