Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

EDITORIAL - 88º NEWSLETTER - EDIÇÃO ESPECIAL 80

O indicador de custos da construção - INCC-DI - teve uma alta acumulada de janeiro a outubro de 12,7%. Em 12 meses, a variação atingiu 14,94%, o que representa a maior taxa para um mês de outubro, desde 2003. O componente Materiais e Equipamentos foi o que mais impactou o índice. Nesse sentido, a Abramat divulgou que nesse período, o resultado do setor continua positivo, com 12,8% de crescimento. No acumulado dos últimos 12 meses (móvel) o setor registra crescimento de 13,3%. 

Na área macroeconômica, o presidente Jair Bolsonaro disse que o governo decidiu prorrogar por mais dois anos a possibilidade de 17 setores da economia, entre os quais o da construção civil, optarem por recolher a contribuição previdenciária sobre a receita bruta, em vez de fazê-lo sobre a folha de pagamentos. Já na área tributária, um evento promovido pela AECWeb apontou como o sistema tributário nacional pode inibir o crescimento econômico, incluindo a tributação desigual para os sistemas construtivos industrializados.

Em se tratando desse segmento, destaque para a Rôgga Empreendimentos, que venceu o Prêmio Produtividade, na categoria Solução Técnica, por ter utilizado lajes e outros elementos pré-moldados de concreto na solução adotada para o seu empreendimento. Além disso, o Massa Cinzenta destaca em uma matéria especial os vinte anos de trajetória bem-sucedida da Abcic, e o Anuário ORIGEM, na categoria associações,  traz uma citação sobre a função  RIG – Relações Institucionais e Governamentais, que  também exerço, na qualidade de presidente executiva da entidade.

A newsletter também conta com as sete metas do setor de cimento até 2050 para zerar a emissão de carbono no processo de fabricação do insumo; as mudanças na legislação trabalhista com o Decreto 10.854; e o anúncio da ArcelorMittal de investimentos de R$ 4,3 bilhões no Brasil até 2024.

Um abraço a todos.

Iria Lícia Oliva Doniak
Presidente Executiva