Associação Brasileira da Construção

Industrializada de Concreto

Produtividade da obra está cada vez mais inserida no projeto

Especialista em produtividade na construção civil, o pesquisador e professor da Escola Politécnica da USP, Ubiraci Espinelli Lemes de Souza, revela que não se pensa mais em produtividade apenas para melhorar o desempenho da mão de obra no canteiro. Em webinar para o Enredes (Ecossistema de relacionamento e inovação do setor da construção) o engenheiro civil mostra que o termo produtividade ganhou um conceito mais amplo. 
“Hoje, discutir produtividade é discutir eficiência. E não se discute eficiência sem levar em conta as seguintes nuances: melhorar a produtividade da mão de obra, minimizar a perda de material de construção, extrair o máximo dos equipamentos, manter a pontualidade de entrega da obra, reduzir consumos de água e energia elétrica, dar melhores condições de saúde aos operários, aumentar o lucro da obra e do investidor e diminuir custos”, diz. 
Por isso, reforça o professor da USP, a produtividade já deve nascer com o projeto. “O engenheiro-projetista hoje precisa projetar para a produtividade. É óbvio que seu trabalho tem o foco em uma obra segura, mas é necessário privilegiar a produtividade, para depois não ter que ficar mexendo no projeto quando a obra já estiver em andamento”, reforça. “Um projeto que pensa em produtividade na fase de planejamento da obra eleva o ritmo da construção em pelo menos 12%”, completa Espinelli.  
O engenheiro civil destaca em sua palestra que muitas vezes não é necessário utilizar as mais modernas tecnologias de TI, automação, integração digital e IoT (Internet das Coisas) para se chegar a bons índices de produtividade. “Por vezes, soluções simples trazem bons resultados”, afirma. Ubiraci Espinelli usou como exemplo um edifício em construção na cidade de São Paulo-SP, em que a abertura de uma via dentro do canteiro de obras, para que os caminhões pudessem entrar por uma rua e sair por outra, melhorou significativamente a produtividade na entrega dos materiais, no armazenamento e no plano de ataque da obra. 
Veja 15 recomendações para elevar a produtividade no canteiro de obras 
Durante a pandemia, outro índice que passou a ter forte influência na produtividade das obras é a saúde e segurança do trabalho. “Isso não é mais gasto, mas investimento”, comenta Espinelli. O professor da USP também lembra que desenvolver produtos e processos construtivos são igualmente importantes para elevar os índices de produtividade na construção civil. Ele fez um histórico de quanto o setor evoluiu quando adotou a alvenaria estrutural, as paredes de concreto e a industrialização, através de elementos pré-fabricados de concreto. 
Porém, Ubiraci Espinelli alerta que utilizar sistemas construtivos que economizam mão de obra, como fôrmas para paredes de concreto e pré-fabricados de concreto, nem sempre asseguram bons resultados em produtividade. “Se não houver treinamento, planejamento e projeto, eles podem gerar desperdício de materiais e acabar usando mais homens/hora por metro quadrado do que uma construção em alvenaria convencional”, diz. “Produtividade tem como princípio intervir para melhorar”, finaliza. 
No término do webinar, o professor da USP e os demais participantes do debate deixaram 15 recomendações para elevar a produtividade no canteiro de obras. Confira:
1. Estudo de novas tecnologias para suprir o aumento de custo de materiais.
2. Industrialização de kits hidráulicos e elétricos.
3. Investimento em projetos em BIM.
4. Abastecimento de materiais no formato just in time.
5. Adotar iniciativas que levem ao compartilhamento de conhecimento.
6. Capacitação e treinamento da cadeia produtiva.
7. Diminuir os ciclos de execução de obras.
8. Envolver o RH na gestão de pessoas para elevar a produtividade.
9. Participação do departamento de vendas do produto desde o início do projeto.
10. Mostrar ao projetista que ele também é responsável pela produtividade.
11. Parceria entre os agentes da cadeia para melhorar a produtividade.
12. Investir no ganha-ganha. Se o construtor ganha com a produtividade, os envolvidos na obra também ganham.
13. Desenvolver indicadores setoriais de produtividade.
14. Investir em pessoas, com ênfase naqueles que fazem a gestão da produtividade.
15. Industrializar a construção.
Matéria publicada no Massa Cinzenta